Tira Dúvidas

Este espaço é destinado para você compartilhar suas dúvidas com outros leitores do site. O Núcleo da Saúde tem recebido muitos e-mails com perguntas sobre os mais variados assuntos. Grande parte das questões reproduzidas abaixo, certamente são comuns a muitos outros leitores. Não deixe de perguntar, tire suas dúvidas e fale conosco!

  1. Adriana, São Paulo - SP

    HPV e a Medicina Ortomolecular

    Fiz exames ginecológicos que confirmaram a presença do HPV. Em um caso como esse, a Medicina Ortomolecular poderá me ajudar?

    1. O Papilomavírus Humano (HPV) é uma doença sexualmente transmissível bastante comum que, caso não diagnosticada a tempo, pode causar câncer de colo de útero e também câncer cervical.
      A baixa resistência orgânica pode contribuir para a reprodução do vírus. Alguns alimentos são ricos em uma proteína chamada lisina, que tem a capacidade de diminuir a reprodução viral, favorecendo assim uma recuperação mais rápida. Demonstrando que a alimentação é, na maior parte das vezes, a melhor defesa do organismo, você deverá sentir-se mais segura com uma boa orientação ortomolecular.
      Estão aqui alguns alimentos que favorecem o organismo a aumentar a defesa em relação às agressões virais como o HPV e o Herpes, de maneira geral. 

      São alimentos ricos em lisina: 
      - iogurtes, principalmente o magro (light)
      - queijos, especialmente ricota, camembert e parmesão 
       - leite, principalmente desnatado 
      - carnes: peixes, galinha, peru, gado, ovelha (nesta ordem) 
       - frutas e verduras

      Alimentos com altos teores arginina e que devem ser evitados:
      - amêndoas 
      - amendoim 
      - côco
      - nozes 
       - aveia 
       - sementes em geral 
      - suco de abacaxi, uva e laranja.

      É sempre bom lembrar que o tratamento clínico não deve ser descartado e que a consulta ao médico é fundamental!


  2. Elizandra, Brasília - DF

    Útero Bicorno

    O que significa ter "útero bicorno". Quais as conseqüências?

    1. O termo "bicorno" é usado para descrever uma má formação do aparelho genital feminino. Trata-se de uma divisão interna da cavidade uterina que pode ser observada através de exames clínicos, ultrassonográficos ou radiológicos.
      Como o útero bicorno apresenta duas cavidades diferentes - uma pequena e uma grande, por exemplo - e muitas vezes a gravidez se desenvolve somente na maior das cavidades o que não atrapalha em nada o processo. 
      De outro lado, às vezes é preciso recompor as duas cavidades em uma só - tratamento cirúrgico -, o que de uma maneira geral, previne futuros problemas na gravidez, menstruações, uso de DIU e etc.
      É sempre importante a correta avaliação profissional, portanto, faça todos os exames que seu médico pedir e lembre-se que a prevenção é o melhor remédio!


  3. Mariana, Brasília - DF

    Dúvidas Preliminares

    Gostaria de saber se posso ter relações sexuais estando menstruada? Por quanto tempo é bom usar um anticoncepcional? Vez ou outra sinto pequenas dores enquanto faço amor, isso é normal?

    1. Fazer amor é bom de qualquer maneira e a menstruação nunca foi obstáculo para isso! É evidente que a higiene é fator primordial para o sucesso do relacionamento. E se seu companheiro não se incomodar com o fato, vocês certamente terão momentos felizes!
      Quanto ao uso de anticoncepcional, existem várias alternativas, sendo que a melhor é aquela que o seu organismo se adaptar bem. 

      Você poderá usá-lo das seguintes maneiras: 
      - Com intervalos para pausas a cada 3/6/9 meses, isto é, você usa 3 meses e pára 1 mês ou usa 6 e para 1 ou usa 9 e para um. 
      - Pode usar por um período maior e parar 1 mês a cada 3 meses de uso. 
      - Por fim, você poderá usar por 9 meses ininterruptos e aí parar 1 ou mais meses! 

      Como você vê, o uso do anticoncepcional oral é bem democrático, estando diretamente ligado às necessidades do seu corpo e de sua vida. É claro que a orientação do seu ginecologista é muito importante, não deixe de consultá-lo. 
      A dor no relacionamento sexual muitas vezes está relacionada à forma de como está sendo feito (posições), outras vezes com o período (próximo da menstruação: início ou término), ou ainda, com o seu "pique" (estar mais ou menos estimulada). Não devemos esquecer também, a possibilidade de alterações orgânicas - como inflamações, infecções ou alergia a preservativo, por exemplo - que devem ser analisadas pelo médico para sua maior tranquilidade.


  4. Ana Carolina, São Paulo - SP

    Ovário Policístico

    Nos meus últimos exames foi detectada "Síndrome do Ovário Policístico". O que isso significa? Essa síndrome pode trazer dificuldades para engravidar?

    1. A síndrome de ovários policísticos tem, segundo estudos atuais, forte ligação com alterações hormonais femininas e, em particular, com problemas que levam ao quadro diabético. Portanto, seu caso exige uma avaliação minuciosa para que seja ministrada uma medicação correta e um tratamento de sucesso.
      Esta síndrome pode dificultar uma possivel gravidez, pois os óvulos envolvidos no processo encontram-se represados nos ovários, motivo pelo qual é chamado ovários policísticos (em cujos cistos encontram-se os óvulos).


  5. Luciane, São Paulo - SP

    Útero Retroflexo

    Em algumas leituras que eu fiz o Útero Retroflexo pode trazer dificuldades na hora da gravidez. Isso é verdade? Existe algum tratamento?

    1. O útero retrovertido ou útero retroflexo pode ser dividido em dois tipos:
      1) útero retrovertido móvel e
      2) útero retrovertido fixo.

      O útero retrovertido móvel usualmente não traz grandes transtornos para a mulher, mesmo que ela não tenha ainda passado pela experiência da gravidez. Eventualmente poderá ocorrer discreta dor no periodo pré ou pós-menstrual e em algumas posições durante o ato sexual.
      Já o útero retrovertido fixo sim, poderá trazer maiores transtornos, desde dor constante no ato sexual, ardor urinário e possíveis cistites. Eventualmente, percebe-se dificuldade em evacuar, dor em todo o intercurso sexual e também maior dificuldade de prosseguir com a gravidez.
       Portanto, seja qual for o caso, o ginecologista poderá resolver o problema através de tratamento clínico ou cirúrgico.


  6. Cristiane, São Paulo - SP

    Desequilíbrio Hormonal e Medicina Ortomolecular

    Gostaria de saber se é possível tratar desequilíbrios hormonais com a Medicina Ortomolecular. Há algum risco com esse tipo de tratamento?

    1. Existem vários desequilíbrios hormonais, causados pela mais variadas razões. Antes de mais nada, você deve ser examinada pelo médico para saber a causa desse quadro. A medicina com resultados na área da ortomolecular terá uma ação importante, pois a maioria dos medicamentos que atuam na função hormonal tem uma fórmula rígida, o que muitas vezes pode não se adequar às necessidades da paciente. Já na Medicina Ortomolecular, há uma condição maior e melhor de resultados positivos, pois poderão ser formulados medicamentos individualmente para cada caso. Com isso, a possibilidade de efeitos colaterais torna-se muito menor, diminuindo também, seus riscos.